Image Map
Image Map
Image Map

sábado, 3 de outubro de 2015

ASA sofre com bolas aéreas e perde por 2x0 contra o Tupi-MG

O ASA se complicou na busca de uma vaga na Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe foi até Juiz de Fora e acabou sendo derrotada por 2x0 pelo Tupi na primeira partida das quartas-de-finais da Série C. Os gols foram marcados pelo zagueiro Sidimar e pelo lateral-esquerdo Fabrício, ambos em jogadas de bola parada.

O ASA errou em momentos cruciais, principalmente em jogadas de bolas paradas e acabou falhando no ataque. Com muitos erros de passes, a equipe de Arapiraca acabou sucumbindo para um Tupi que soube jogar no erro da equipe de Arapiraca. Após a partida, o lateral-direito Gabriel lamentou os erros que custaram a derrota:

- A gente vacilou na bola parada, uma coisa que foi avisada durante a semana. Infelizmente nós falhamos e tomamos dois gols que não poderíamos tomar e que não estava nos planos. Agora é corrigir os defeitos agora e buscar reverter.


Já o treinador Vica lamentou a demora para a realização da segunda partida no Fumeirão:

- É muito tempo, preferia que o jogo acontecesse na semana seguinte. Nós tomamos dois gols que não poderíamos tomar, até porque eles não fizeram nada além das bolas paradas. Trabalhamos isso a semana inteira e acabamos cometendo essas falhas que não poderíamos cometer. Agora é trabalhar para consertar os equívocos e tentar reverter o lance.

O ASA volta para Arapiraca neste domingo e retorna aos treinamentos na próxima terça-feira (6). A partida de volta acontece no dia 19 de outubro, uma segunda-feira, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca a partir das 20h. Para conseguir a classificação, o ASA precisa vencer por 3 gols de diferença. Se conseguir o 2x0, a classificação para a série B será definida nos pênaltis.

O jogo 

O ASA começou a partida sendo pressionado no seu campo de defesa. Apoiado pela torcida, o Tupi veio com tudo nos primeiros 5 minutos de partida e tentou sufocar a equipe Fantasma. No primeiro momento, o ASA teve dificuldades na saída de bola, mas depois conseguiu colocar a bola no chão e aos poucos foi impondo o seu futebol.

Aos 10 minutos, o ASA teve uma boa chance: Fábio Alves escapou pela esquerda, Didira escapou da marcação e chutou forte, mas a defesa do Tupi desviou a bola que acabou saindo em escanteio. O Alvinegro crescia na partida e parecia que iria se impor, mas o Tupi conseguiu surpreender.



Aos 16 minutos, após falta cobrada na intermediária por Marcos Goiano, Sidimar subiu livre na área e cabeceou no canto esquerdo do goleiro Pedro Henrique, que nada pôde fazer. O gol deixou a equipe do ASA atordoada, e o Tupi foi para cima tentando ampliar o marcador. Aos 21, Marcos Goiano bateu escanteio fechado, a bola foi resvalada no primeiro pau e cruzou toda a extensão da pequena área sem ninguém empurrar pro gol.

Após alguns minutos de apagão, o ASA voltou a ir a frente. Aos 24 minutos, Jorginho mandou uma bomba de fora da área e o goleiro rebateu, mas a zaga afastou para escanteio. Já aos 35, Alex Henrique fez boa jogada pela esquerda, driblou dois e tocou para trás onde estava Valdanes. O meia chutou com força, mas a bola acabou resvalando na zaga, mas na sobra Alex Henrique marca o gol mas o bandeira assinalou impedimento.

O Tupi ainda assustou por duas vezes antes do final do primeiro tempo: aos 36 com nova jogada aérea de Marcos Goiano e aos 44 com Filipe Augusto após contra-ataque rápido. No final do primeiro tempo, o placar de 1x0 parecia em aberto e o ASA com tudo para reverter a desvantagem.

Na segunda etapa, Vica sacou Marlon, que estava mal na partida, e colocou Uéderson. O time voltou melhor e começou a segunda etapa pressionando. Já o Tupi adotou uma postura mais defensiva e tentou se aproveitar dos contra-ataques. A equipe mineira esperou o ASA se mandar pra frente e atraiu o Fantasma para o seu campo.

E o ASA foi para cima. Logo aos 9 minutos do segundo tempo, Max Carrasco lançou bola em direção de Alex Henrique, que tentou o cabeceio e a bola acabou sobrando para Didira, que chutou travado pela zaga do Tupi e a bola acabou saindo em lateral. O ASA alugava o ataque, mas não conseguia criar situações claras de gol. E isso custaria caro.

Aos 16 minutos, após novo escanteio, Marcos Goiano bateu fechado e Fabrício desviou a bola de cabeça no primeiro pau. O atacante Felipe Augusto ainda desviou a bola em cima da linha e gerou reclamações da defesa Fantasma, que pediu o impedimento. A arbitragem no entanto, validou o gol.

A partir daí, foi um jogo de ataque contra defesa. Vica resolveu colocar Alex William e Luiz Paulo nos lugares de Didira e Valdanes. A equipe do Tupi ficou ainda mais na retranca, fechando a área pelo meio e obrigando o ASA a abusar de vários cruzamentos na área. Num deles, outra decisão questionável da arbitragem: Gabriel bateu falta na área e após confusão pelo alto, Alex Henrique conseguiu empurrar para as redes. Entretanto, o árbitro marcou uma falta de ataque, alegando empurrão do zagueiro Lucas Bahia no goleiro Glaysson do Tupi.

Nos minutos restantes, o ASA tentou de todas as formas, mas errou muitos passes e acabou sendo complicando na Série C do Brasileiro. O juiz encerrou a partida para a festa da torcida do Galo Carijó que compareceu no Estádio Municipal de Juiz de Fora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA