Image Map
Image Map
Image Map

sábado, 29 de agosto de 2015

No Rei Pelé, CRB faz 2x1 no Botafogo e sobe duas posições na Série B

Atualizado às 23h51

O CRB conquistou mais um grande resultado jogando diante de seu torcedor, na noite desta sexta-feira, em novo compromisso pela Série B do Brasileiro. Com aproveitamento de líder da competição dentro de seus domínios, o Galo voltou a jogar bem empurrado por sua torcida. 


Com mais de 10 mil pessoas presentes no Rei Pelé, o Galo fez 2x1 no Botafogo, construindo a vitória ainda na primeira etapa da partida e saltando duas posições na tabela de classificação.

Os gols da partida foram assinalados por Cañete, que abriu o marcador em cobrança de pênalti aos 22 minutos, e Isac, atacante que substituiu Zé Carlos, lesionado, e deixou sua marca quatro minutos depois, escorando cruzamento do lateral Pery. O time carioca ainda descontou aos 30 minutos, mas não conseguiu ir além do belo gol do atacante Neilton.

Com o resultado em casa, o Galo foi a 28 pontos e assumiu, ao menos momentaneamente, a 11ª posição. Neste sábado, a torcida alvirubra vai precisar torcer contra o Oeste, que vai encarar o líder Vitória, neste sábado à tarde, fora de casa, no complemento da 21ª rodada. Isso porque o time paulista tem 26 pontos e, se vencer em Salvador, pode chegar a 29, ultrapassando o Galo na classificação.

- Confira, abaixo, os gols do jogo:



Já o Botafogo, ainda com 36 pontos, segue na segunda colocação, mas pode perder até três posições neste sábado, deixando o G4. Tudo porque Sampaio Corrêa-MA (4º), Bahia (5º) e Paysandu (6º) ainda vão entrar em campo neste fim de semana. Portanto, o torcedor alvinegro deve ficar ligado, pois, até o Papão, com 33 pontos, pode superar o time da Estrela Solitária devido ao primeiro critério de desempate, o número de vitórias.

“O resultado foi justo, principalmente por conta da determinação e coragem dos jogadores. O time teve muita vibração. Não é fácil conquistar uma vitória, contra equipe desta qualidade, jogando com um atleta a menos nos quinze minutos finais. Além disso, perdemos outros dois jogadores na primeira etapa. Foi um grande resultado”, comentou o técnico regatiano Mazola Júnior, referindo-se à lesão de Leandro Brasília e à expulsão de quem o substituiu, o também volante Glaydson Almeida.

E o Galo - invicto em casa na era Mazola Júnior - não tem muito tempo para comemorar o resultado, visto que volta a campo na próxima terça-feira à noite, quando vai encarar o Bahia, na Fonte Nova. Para o duelo, Mazola não poderá contar com o artilheiro Zé Carlos – que recebeu o terceiro cartão amarelo antes de ser substituído.

Além dele, o volante Olívio e o meia Danilo Bueno ainda se recuperam de lesões. Há, ainda, a dúvida em torno de Brasília, que ainda será avaliado pelo departamento médico. Em compensação, outros dois já poderão ser relacionados: o volante Josa e o atacante Ricardinho, que cumpriram suspensão automática.

O Botafogo, por sua vez, vai tentar a reabilitação também na terça-feira, diante do Atlético-GO, no Estádio Engenhão.



Garrafa atirada em campo

E um episódio lamentável, apesar de a torcida ter feito grande festa, foi o arremesso de uma garrafa plástica em direção ao gramado durante o segundo tempo. O árbitro catarinense Rodrigo Alonso Ferreira recolheu o objeto e relatou o fato em súmula, o que pode vir a prejudicar o CRB, mesmo com o infrator tendo sido identificado e preso na arquibancada - ele deverá cumprir uma pena alternativa, tendo que doar cestas básicas a entidade beneficente.

Além disso, o árbitro também se mostrou insatisfeito com as falhas, durante o segundo tempo, na reposição das bolas pelos gandulas, que são de responsabilidade do time mandante. 

Isac decisivo

O duelo no Rei Pelé teve todos os ingredientes de um grande jogo, a começar pelo bom público presente. Porém, o torcedor regatiano se viu preocupado logo nos primeiros minutos do confronto, já que, aos 9’, o técnico Mazola Júnior foi obrigado a processar sua primeira alteração, com Leandro Brasília, lesionado, saindo para a entrada do também volante Glaydson Almeida.

E a primeira grande chance foi do Botafogo. Aos 16 minutos, o atacante uruguaio Navarro subiu mais alto que Audálio, após cruzamento da direita, e cabeceou forte. O goleiro Juliano saltou bonito no canto direito e espalmou para escanteio, fazendo grande defesa.

Quatro minutos depois, foi a vez de Zé Carlos, que já havia tomado cartão, pedir para sair. Também lesionado, ele deu lugar a Isac, que seria decisivo em sua primeira participação na partida, aos 20 minutos, quando, em disputa de bola, foi derrubado na grande área. O meia argentino Cañete foi para a cobrança do pênalti e chutou com categoria, deslocando Helton Leite: 1x0.



























Aos 25’, o Botafogo ainda assustou em cabeceio do meia Elvis, mas foi o Galo quem voltou a marcar, aos 26 minutos, quando o lateral Pery avançou pela esquerda, venceu Serginho e cruzou rasteiro. Isac, livre de marcação, só teve o trabalho de escorar para o gol vazio: 2x0.

Porém, o torcedor regatiano não teve muito tempo para comemorar, já que o alvinegro carioca diminuiu a desvantagem pouco depois, aos 30 minutos. Em rápido contra-ataque, o atacante Neilton recebeu pela esquerda, deixou Audálio na saudade e chutou rasteiro, no canto direito de Juliano, sem chance de defesa: 2x1.



Dois minutos depois, o Botafogo – que perdeu Daniel Carvalho (lesionado, saiu para a entrada do atacante Sassá) – ainda criou boa chance com chute de longa distância do lateral Carleto, mas Juliano, atento, saltou no cantinho esquerdo para fazer mais uma boa defesa.

Glaydson é expulso, mas Galo domina rival

Os times diminuíram o ritmo no segundo tempo. Tanto que a primeira grande chance de gol saiu com apenas 23 minutos, quando Cañete lançou Pery pela esquerda. O lateral recebeu nas costas da zaga e chutou rasteiro, mas nas pernas do goleiro Helton Leite, que fez boa defesa.

O Galo neutralizava as investidas do Botafogo, limitando-se ao contragolpe, como se já estivesse satisfeito com o resultado, gastando o tempo de jogo. Já aos 29', o time da casa quase botou tudo a perder quando o volante Glaydson acertou um carrinho criminoso em cima de Luis Ricardo e recebeu o cartão vermelho.

Porém, o CRB não se desesperou. Jogando com inteligência, soube se fechar com um homem a menos. Ainda criou duas chances de ampliar a vantagem no final, com Cañete - que daria lugar ao também meia Wellington Saci, já aos 43 minutos - e Isac, enquanto o Botafogo, já na base da vontade, respondeu com Sassá, que cabeceou para fora, em lance na pequena área.

Pelo time visitante, o técnico Ricardo Gomes ainda sacou o volante Serginho (deu lugar a Diego) e o meia Elvis (substituído por Diego Jardel), mas as alterações não surtiram o efeito esperado. Prova é que, já aos 47', o CRB teve a última chance de gol do jogo, quando, no contragolpe, Gérson Magrão fintou o marcador e rolou para Isac, que, sozinho, chutou nas pernas do goleiro.


NM com gazetaweb.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA