Image Map
Image Map
Image Map

quinta-feira, 30 de julho de 2015

SINBAF dá exemplo de solidariedade e firma parceria com HEMOBA

Responsável por fazer cumprir as regras, regulamentos e a ética em uma partida de futebol, o árbitro tem cada vez mais conquistado seu espaço no país. Recentemente, a arbitragem brasileira assegurou uma conquista histórica.
O Senado Federal aprovou a MP 671, que dá aos árbitros o direito ao repasse de parcela equivalente a 0,5% da receita proveniente do direito de arena para a entidade representativa nacional dos árbitros, em competições de âmbito nacional, e a entidade representativa regional dos árbitros, em competição de âmbito estadual, que distribuirão como parcela de natureza civil aos árbitros participantes do espetáculo esportivo.
Mas, além do destaque obtido na luta pela causa e sua grande importância para o sucesso do esporte, o profissional do apito tem uma “vida” fora das quatro linhas. É aí que entra o lado social.
Pelo menos na Bahia, o cuidado com o próximo é um compromisso assumido pelos árbitros. Mais uma vez, através do Sindicato Baiano dos Árbitros de Futebol, os baianos saíram na frente com um ato humanitário.
Nesta terça-feira (21), o Sinbaf firmou uma importante parceria com a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba). Os associados se tornaram doadores oficiais de sangue.
Um grupo de árbitros já compareceu à sede da Fundação, localizada na Avenida Vasco da Gama, próxima ao Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, para iniciar o gesto de amor. Eles foram recebidos pela assistente social Agize Tanure e em seguida fizeram as doações.
Os árbitros ainda se cadastraram para a doação de plaquetas, que só pode ser realizada 30 dias após a doação do sangue, e foram submetidos a testes de compatibilidade para ingressarem em um banco de dados e se tornarem doadores de medula óssea. Presente no evento, o presidente do Sinbaf, Arilson Bispo da Anunciação destacou a importância da ação.
“O ato de doar sangue é simples e não nos prejudica em nada. Pelo contrário, pode salvar vidas. A nossa doação é a esperança de muitos pacientes que estão internados em hospitais público e precisam desse sangue para viver. Nós árbitros precisamos assumir essa responsabilidade de ajudar e dar exemplo à sociedade”, disse.
Arilson também revelou que a parceria será estendida para outras cidades da Bahia. “Não queremos apenas os árbitros que residem em Salvador participando dessa parceria. Queremos mobilizar nossos associados do Intrior para se tornarem doadores e também contribuírem com a causa. Vamos convocá-los para realizarem suas doações em postos do Hemoba espalhados pelo estado”.
O presidente ainda explicou que as doações dos árbitros aconteceram a cada três meses. À cada data agendada com o Hemoba, um grupo de associados do Sinbaf comparecerá à Fundação para doar sangue.
Hemoba – A Hemoba foi fundada em janeiro de 1983, como Centro de Hematologia e Hemoterapia da Bahia, inicialmente sediada no bairro do Cabula, em Salvador, em área adaptada do Hospital Geral Roberto Santos. Em 1989, foi alterada a a personalidade jurídica da instituição, criando-se a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia – a HEMOBA.
A partir de 1992, passou a funcionar na sua atual e própria sede, na Ladeira do HGE, na Av. Vasco da Gama. O local contempla espaço moderno e fluxo adequado para os doadores de sangue, com atendimento confortável e dentro das normas de biossegurança.
O Hemoba é o único banco de sangue que atende os Hospitais Públicos de todo o estado. Milhares de pacientes são atendidos pela Fundação, que se sustenta das doações de voluntários.
Para se tornar um doado, o cidadão precisa, em primeiro lugar, se sentir bem, com saúde. Em seguida, deve se dirigir à sede do Hemoba ou a um dos seus 25 postos espalhados na Bahia portando documento de identidade. É importante frisar que apenas maiores de 16 anos e menores de 69 podem doar. O peso mínimo do doador deve ser de 50kg.
No dia da doação, o voluntário deve comparecer ao posto bem alimentado, nunca em jejum. Entre outras recomendações, estão fazer um repouso mínimo de 6 horas no dia anterior, não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores, evitar fumar por pelo menos duas horas antes da doação e evitar ingerir alimentos  gordurosos.
É importante lembrar, também, que pessoas diagnosticadas com hepatite após os 11 anos de idade, mulheres grávidas ou que estejam amamentando, e pessoas expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, como AIDS, hepatite, síflis e doença de chagas, não podem doar.
Já a medula óssea, popularmente conhecida como “tutano”, é um tecido líquido que ocupa o interior dos ossos. Nela são produzidos os componentes do sangue: hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas. As hemácias transportam o oxigênio dos pulmões para as células de todo o nosso organismo e o gás carbônico das células para os pulmões, a fim de ser expirado. Os leucócitos são os agentes mais importantes do sistema de defesa do nosso organismo e nos defendem das infecções. As plaquetas compõem o sistema de coagulação do sangue.
Já o transplante de medula óssea é um tipo de oposto para algumas doenças que afetam as células do sangue, como leucemia aguda; leucemia mieloide crônica; leucemia mielomonocítica crônica; linfomas ; anemias graves; anemias congênitas; hemoglobinopatias; imunodeficiências congênitas; mieloma múltiplo; Síndrome mielodisplásica hipocelular; imunodeficiência combinada severa; osteopetrose; mielofibrose primária em fase evolutiva; Síndrome mielodisplásica em transformação; talassemia major, etc. Consiste na substituição de uma medula óssea doente ou deficitária por células normais de medula óssea, com o objetivo de reconstituição de uma medula saudável. O transplante pode ser autogênico, quando a medula vem do próprio paciente. No transplante alogênico a medula vem de um doador.
Segundo dados do próprio Hemoba, os transplantes de órgãos cresceram 84% no país. As cirurgias aumentaram em 619%. Já os atendimentos de urgência em 627%. Agora, chegou a hora das doações de sangue também crescerem. O Hemoba precisa de você. “Esse gesto está em suas mãos”.
*Para maiores informações sobre o Hemoba e as doações, os interessados devem entrar em contato através dos números (71) 3116-5642 e 3116-5643, além do e-mail capta@hemoba.ba.gov.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARCEIROS NA MIRA

PARCEIROS NA MIRA